Trem para as Estrelas


Receita: Arroz Simples a la Benicio (considerado por mim o melhor arroz do mundo)

Ingredientes:

3 colheres (sopa) de azeite
1/2 cebola grande moída
6 dentes de alho grandes moídos
1 xícara de arroz
2 xícaras de água
1 colher (sobremesa) de sal
1 saquinho de sazon de legumes ou 1 tablete de caldo de picanha

Ferver a água com o sal e o sazon ou tablete diluídos. Na panela, refogar no azeite a cebola moída e o alho até o ponto antes de dourar. Juntar o arroz, fritar um pouquinho (sem queimar), e repousar até a água ferver. Juntar a água, tampar metade da panela e deixar no fogo até a água secar.

Rendimento: 2 porções


Dica 1:
Ao invés de moer a cebola e o alho você pode usar aquele potinho em que eles já vêm moídos. Neste caso, usar 3 colheres de sopa bem cheias.

Dica 2: Na hora que colocar a água você também pode juntar dois bifes de contra filé (picados) descongelados no microondas por 5 minutos.

Bon appétit !


ABANDONO

Sim, o blog está abandonado, meses sem atualização.

E por algum motivo muitos posts desconfiguraram #porrawordpress

 

Promessa: tudo certo até agosto (não o de Deus).

 

Bzus *


Muito Claudinei pra pouco motoboy

Todos os meus amigos de Twitter e Facebook sabem que eu sou extremamente neurótica com assaltos, bandidos, violência e toda a minha opinião sobre policiamento ostensivo, pena de morte e afins. Porém, sei que muitas pessoas condenadas cumprem suas respectivas penas e quando estão livres a única coisa que querem é voltar à vida normal, principalmente com um emprego. Não sei dizer se são minoria, maioria, ou qual a sua porcentagem, mas na minha adolescência testemunhei um caso de perto , e por isso ainda acredito nas pessoas.

Motoboys

.

No início da faculdade, não lembro em qual semestre, fiz uma pauta sobre a reintegração de ex-presidiários na sociedade e adquiri certo conhecimento a respeito, de algumas leis, inclusive. As pessoas quando ficam livres demoram um tempo para acostumar à liberdade e se atualizar. Precisam voltar a estudar e obviamente não conseguem bons empregos, precisam começar por baixo.  Trabalhos em construção civil e como motoboys são os principais procurados por eles e os principais que lhe empregam.

Daí a Prefeitura da Cidade de São Paulo vem e exige o atestado de antecedentres criminais aos motoboys (segundo meu amigo Bob, determinada por uma Lei Federal aprovada neste mês), sem apresentar qualquer estudo ou estatística que demonstre a rotina de crimes cometidos por eles no exercício de seu trabalho.

Minha opinião? Esta postura da prefeitura apenas reforça a ideia de que os motoboys são pessoas nocivas à sociedade.
Você acha que eles realmente são? Ok! Vou me lembrar disso quando você precisar contratar um com AQUELA urgência.

Segundo a matéria publicada no Jornal Diário de São Paulo, o advogado criminalista Carlos Kauffmann é contra. Diz que isso marginaliza o trabalhador: “Afronta a Constituição e os princípios de dignidade humana impedir o exercício de profissão lícita em razão de antecedente criminal. Não se pode impedir uma pessoa de exercer a sua profissão.” Já o presidente do Sindimoto, o sindicato dos motoboys de São Paulo, Gilberto Almeida dos Santos, o Gil, diz que a categoria é mal vista. “Sou a favor da exigência de antecedentes criminais. É assim para todas as categorias”.

Mas o que eu realmente quero saber:  Quem tiver antecedentes mesmo que possa fazer o cadastro na Prefeitura, realmente será contratado? E se o preconceito vir à tona, como esse povo vai se reintegrar na sociedade? Terão outras alternativas imediatas de emprego?

Oremos.


Meus Sinceros Lamentos

Caro Sr. Eduardo Sterblitch,

Primeiramente meus sinceros lamentos por ter que escrever as palavras abaixo. Sempre o admirei como ator (mesmo não gostando muito do Programa Pânico, por vezes acompanhei sorrateiramente os seus personagens), e até mesmo como pessoa, tamanha sempre foi a sua simpatia por todas as vezes que nos encontramos. Mas ao ler sua entrevista para a Fabiana Seragusa, da Folha de São Paulo, muito me indignei!

Eu não assisti “Minhas Sinceras Desculpas” ao vivo, e (não por isso) obviamente não faço parte da “grande média da população que é burra”. Provavelmente eu seria uma das pessoas a rir feito hiena e comprar este circo pobre cheio de simbolismo besta que você escreveu, produziu, divulgou e apresentou. Eu amo Teatro, eu faço parte do Teatro, eu sei muito bem como é difícil fazer Teatro hoje. Uau, E COMO EU SEI!!

O Teatro perdeu muito público para muitas coisas, inclusive para o Facebook, e não exatamente para o “emburrecimento” da população. Teatro hoje só é fácil (e olhe lá) para quem pode investir pesado em publicidade, e principalmente para quem tem um espaço garantido na mídia, como você. Já cansei de assitir ótimas peças, com ótimos atores, ótimo enredo, ótima produção, porém sem público, sem divulgação, perdendo espaço para peças de não tão boa qualidade, mas com forte publicidade. Culpa da grande média da população que é burra? Claro que não! Culpa da falta de investimento em Teatro, culpa do “Q.I.”, culpa do jabá, culpa da maioria dos atores serem pobres, pode ser.

Você diz que “não importando se a sua peça é boa ou ruim, basta estar na televisão e fazer qualquer coisa que o teatro se abarrotará! E isso é ridículo”. Poxa, mas isso sempre foi tão óbvio! Ridículo é você pensar assim somente no final de sua temporada. Sua declaração petulante e arrogante me parece mais com um “cuspir no prato que comeu” do que uma confissão de que sua brilhante peça foi incompreendida. Então que a tivesse interropido antes, e não aumentado sua conta bancária com a ajuda de cada “burro” que pagou R$ 100 para rir feito hiena e não entender nada.

Você também diz ser um estudioso de teatro que provavelmente conheça mais sobre teatro do que a maioria dos professores de teatro no Brasil (quanta pretensão), e que seu papel não é reverter nada. Inclusive, não quer mais pisar no palco como ator. Ótimo! Talvez com a ausência de “artistas” como você o Teatro realmente consiga levar um pouco de inteligência e reflexão à grande média da população osbtruída de inteligência.

Think about it!


Comédia “Eu Vos Declaro Separados” está em cartaz no Espaço Cênico Amadododito

Encenada pelo Grupo TAC, as apresentações vão até dezembro

O Grupo de Teatro Ator em Cena – Grupo TAC, está em cartaz no Espaço Cênico Amadododito com a comédia romântica “Eu Vos Declaro Separados”. A temporada vai até 18 de dezembro com apresentações todos os domingos às 17h. O texto e a direção são do ator e dramaturgo Luiz Correa, que dirigiu o sucesso “De: Quatro, Para: Você”.

O espetáculo conta a história do casal de classe média Jorge e Clarice, que foram casados durante cinco anos e devido a constantes desencontros e crises resolveram se divorciar. Enquanto seu apartamento não é vendido eles não têm onde morar e decidem continuar dividindo o mesmo teto e um colchão inflável, uma das poucas coisas que sobrou do que foi vendido para a divisão de bens na separação. Na primeira noite oficialmente separados o casal entra num divertido debate sobre o que os levou ao divórcio e até os companheiros ideais para cada um.

Eu Vos Declaro Separados

Sobre o Grupo TAC

O Grupo de Teatro Ator em Cena (TAC), que só adotou este nome em 2011, foi criado pelo ator Luiz Correa em julho de 2007 com a proposta de levar alegria e reflexão sobre o ser humano de maneira leve e divertida. Seu maior sucesso foi a comédia “De: Quatro, Para: Você”, que teve suas três montagens assistidas por mais de 2 mil pessoas nos teatros Plínio Marcos, N.Ex.T. e Bibi Ferreira.

O grupo também ficou em cartaz no Auditório do SENAC Lapa Scipião, em São Paulo, durante todo o ano de 2008 e no Auditório Szmul Garfinkel, na Livraria Companhia de Leitura. Além de participar do 18º Festival de Teatro de Curitiba e do 1º Festival de Teatro Cidade de São Paulo, ambos em 2009.

Sobre Luiz Correa

Luiz Correa iniciou a carreira de ator no ano de 2005 na escola de teatro Curso Ator, onde permaneceu até 2006 e encenou no Teatro N.Ex.T. alguns clássicos da dramaturgia, como “O Alienista”, de Machado de Assis, “Édipo Rei”, de Sófocles, e esquetes de Luiz Fernando Veríssimo. Em 2007 concluiu o curso de Artes Dramáticas no Senac e participou das montagens de “O Bem Amado”, de Diaz Gomes e “Mas Não se Matam Cavalos?”, de Horace Maccoy, que participou do Festival de Teatro de Curitiba (Fringe) 2008.

Luiz também participou do Festival Viola Spolin do Curso Ator, que lhe rendeu o prêmio de melhor ator de comédia e melhor espetáculo em 2005; e do Festival de Cenas curtas do Teatro Santo Agostinho, em 2006, com o espetáculo “O Caos da Ditadura”, premiado pelo segundo lugar. Em 2008 fundou a Cia. Comédia in Cena, que hoje se chama Grupo TAC, e fez sua estréia como diretor e dramaturgo com a comédia “De: Quatro, Para: Você”.

Ficha Técnica Eu Vos Declaro Separados

Texto: Luiz Correa
Direção e Produção: Luiz Correa
Elenco: Luiz Correa e Juliane Abreu
Iluminação, Cenário e Figurino: Grupo TAC
Assessoria de Imprensa: Gabriela Benicio
Apoio: Cia. Dos Bichos e Jade Acessórios

Serviço

Data: até 18/12/2011
Horário: Domingos às 17h
Local:  Espaço Cênico Amadododito (http://www.amadododito.com)
Endereço: Rua Aimberé, 236 – Perdizes (início da Av. Sumaré, próximo ao Palestra Itália)
Lotação: 70 lugares
Telefones para informações: (11) 5083-2218
Cartões de crédito: Visa e Mastercard
Aceita cheques
Acesso a portadores de necessidades especiais
Aceita reservas
Classificação etária: 14 anos
Valores: Inteira: R$ 30,00 / Meia: R$ 15,00
Entrada franca para crianças com menos de 2 anos
Beneficiário de meia entrada mediante apresentação do documento que comprove a condição prevista em Lei no ato da compra: crianças de 2 a 7 anos, estudantes, idosos maiores de 60 anos, aposentados e professores da rede pública estadual


A decisão de se casar

Já há muito tempo tenho planos e vontade de me casar, quem não tem? Tenho 23 anos, namoro há 3 e meio e me formo na faculdade daqui 3 meses. O que me impede de casar amanhã? Ou o que me impediu de casar antes? Uma frase que sempre digo para as minhas amigas é: “casar todo mundo quer, quero ver se manter”. Sim, porque amor não paga conta e nem enche barriga, não é? Para poder se casar o casal precisa dos famosos clichês: relacionamento estável, cumplicidade, confiança, respeito, certeza e etc etc etc. Isso pode acontecer com 6 meses ou 5 anos de namoro, é relativo de casal para casal. Algumas pessoas também crescem com a ideia de “a idade certa para casar” ou “quando terminar a faculdade”, que no meu ponto de vista é pura balela. E se quando chegar na tal idade ainda não tiver um namorado, vai casar com quem?

.

Independente de idade, estudos ou pressão da família o principal fator a se levar em consideração é a estrutura financeira do casal. Ano passado eu e meu namorado fizemos uma planilha com o demonstrativo de todas as nossas despesas de casados e combinamos que quando a soma da nossa renda mensal fosse aquela, nos casaríamos. Meta batida e cá estamos nós… noivos! (O fato de na data escolhida para o casamento já estarmos formados e com 24 anos – a vulga idade certa para casar, foi mera coincidência. O que nos impulsionou a dar esse passo foi a nossa meta. Se ela fosse alcançada antes, casaríamos antes, se fosse alcançada depois, casaríamos depois. Entrar loucamente numa incerteza certamente não estava em nossa lista, haha).

Ao montar a planilha também tivemos a conversa sobre o nosso conforto dentro de casa. Uma vez assisti no Jornal da Globo a colunista Mara Luquet dando dicas financeiras para dois jovens recém casados. Achei hiper interessante quando ela disse que muitos jovens querem casar e logo ter em suas casas o mesmo conforto que tinham nas casas dos pais, e que nem sempre isso é possível, uma vez que os pais construíram o patrimônio deles no decorrer dos anos de casamento e trabalho, e que nós, jovens, ainda vamos construir tudo isso, estamos apenas no começo da nossa jornada. Obrigada Mara! Se te conhecesse juro que te chamaria para ser minha madrinha (mentira).

Logicamente que essa “dica” da Mara deve ser adquirida com um bom senso. Ok que você não vai ter a mesma super mordomia da casa dos seus pais, mas tem o seu padrão de vida e conforto, e uma mudança brusca pode sim causar complicações na vida à dois. Pensei bem em como será a sua vida nos próximos anos e se está mesmo na hora de casar ou é melhor esperar mais um pouco.

Segue abaixo o meu exemplo de planilha para o demonstrativo mensal de despesas:

PS: quem quiser o arquivo em Excel é só me pedir, rs. É que aqui não dá pra anexar. :)

Repare que coloquei as despesas da festa de casamento, lua de mel e móveis somente por 1 ano. Depois desse 1º ano você se livra dessas dívidas e pode aplicar o dinheiro, adquirir mais conforto para a casa ou ter um filho (!). Ou pode se livrar muito antes, ou mesmo se casar já livre delas. Por isso o ideal é começar a organizar o casamento entre 1 ano e 1 ano e meio de antecedência, para pagar o máximo que puder à vista ou em menos “parcelas”.

Agora é só adaptar a planilha para o seu estilo de vida, incluir os valores e marcar a data!

Good Luck! :)


Casamento

Olá pessoal!

O Trem para as Estrelas acaba de ganhar mais uma categoria, a “Um Dia na Vida” (pra variar, também uma música do querido Cazuza, rs). Nela vou falar sobre os preparativos para o meu casamento.

Como noivas unidas jamais serão vencidas, quero aproveitar o espaço para dar dicas e também tirar algumas dúvidas dos preparativos para a grande festa. Do noivado ao convite, das alianças ao sapato, do vestido ao set list, quero falar sobre cada detalhe, cada um de grande importância para que a festa seja perfeita e inesquecível.

Ainda nesta semana sai um post quentíssimo.

Até lá!!  ;)


Pesquisa sobre o preconceito contra os homossexuais

Um amigo da faculdade está escrevendo para o TCC um livro-reportagem sobre o preconceito contra os homossexuais, e eu respondi uma pesquisa para ajudá-lo nos textos. Gostei tanto que resolvi postar aqui!
Só copiei e colei, por favor não reparem na minha dislexia, rs.

Segue…

1 -Muitas pessoas ainda areditam que ser gay se trata de opção. Seguindo essa linha de raciocinio, pq vc acha que alguém escolheria ser gay?
Não. Ser gay não é opção, é condição. Vc não escolhe ser gay, vc simplesmente é gay! Ninguém escolhe quem vai amar ou sentir atração, são coisas que acontecem.

2 – O que vc acha da atual situação do preconceito no Brasil e no mundo? Houve avanços? Expressivos ou não?
Sim houve avanços, principalmente com algumas pessoas públicas se assumindo e os espaços que as novelas globais deram ultimamente.

3 – Como vc reagiria se seu filho lhe contasse q é gay?
Nossa, eu ía adorar!! hahahaha! Eu diria: filho, lá fora vc vai sofrer muito preconceito, mas pode sempre voltar pra casa, aqui vc tem apoio, amor e um ombro amigo pra sempre!

4- Vc tem parentes gays? E amigos? E no trabalho? E na escola? Quantos?
Parentes não. No trabalho não. Na faculdade sim, haha. E fora dela também. Acho que uns 40% dos meus amigos são gays. Uma das minhas melhoras amigas, inclusive, é gay.

5 – Vc é contra algum dos projetos de lei que asseguram os mesmos direitos dos heterossexuais aos gays? Por que?
O casamento eu sou super a favor. A adoção também, porém acho que a sociedade deve ser melhor preparada antes da aprovação da lei. Pq sim, as crianças adotadas por pais homossexuais vão sim sofrer preconceito, vão sim sofrer bullying, principalmente pelos filhos de pais homofóbicos. Essa cartilha do Governo, eu acho uma boa para a preparação.

6 – O que você na gosta nesse “universo” gay?Por que?
Dos gays que não respeitam vc ser hétero. Comigo nunca aconteceu., sempre que saio com minhas amigas e alguém vem conversar eu logo digo: ah, sou hétero, e elas respeitam. Mas já vi muitas pessoas não respeitarem, principalmente os homens.

7 – O que vc faz para esse preconceito diminuir?
ah, eu apenas falo. Tudo que disse acima eu costumo dizer para os homofóbicos. Eu sou a favor do amor e do respeito ao ser humano, independente da cor ou preferencia sexual.

8 – Pra vc, qual o papel da sociedade no combate ao preconceito?
Deixar de rotular as pessoas e ser a favor do amor e do respeito ao ser humano. Antigamente, na época da escola, eu tinha amiga que namorava um cara. Ok, ela era hétero! Depois ela namorou uma garota. Ok, virou lésbica. Depois ela namorou um cara, e todo mundo disso: nossa, voltou a ser hétero! Eu sempre disse: gente, nada a ver ficar rotulando a menina, ela namora quem ela quiser!!
Depois disso eu comecei a falar pra todo mundo que eu era bi, haha. Para caso um dia eu ficasse ou namorasse com uma mulher ninguém ficar falando: nossa virou lésbica, kkkkk!

9 – O que vc acha da adoção de crianças por casais do mesmo sexo?
É o que eu disse logo acima, eu super a favor, mas acho que a sociedade ainda não está preparada pra isso, porém está caminhando e avançando muito bem na luta contra o preconceito. Creio que em breve todos estejam preparados.

10 – E do casamento entre pessoas do mesmo sexo?
Mas a união estável já foi aprovada, não?

11- O que vc acha do kit gay?
Sou super a favor, ela está preparando as pessoas para a futura aprovação da lei da adoção. Porém o achei muito “pesado”  para crianças de 9 anos. Eles deveriam ter escolhido expressões mais leves. Da mesma maneira que é passada as aulas de educação sexual nas escolas, para cada série e idade, expressões e palavras de acordo.

12- Vc acha que existe amor entre duas pessoas do mesmo sexo? Comente.
Mas é claro! Existe amor entre qualquer ser humano! (menos pedófilos e zoófilos, haha)

13 – Como vc acha q Deus “enxerga” os gays?
Da mesma maneira que enxerga os héteros.

14 – Como vc ajudaria um parente gay a enfrentar a situação? E como ajudaria os pais?
Depende da educação de cada um, e do preconceito da família. Dependendo do grau de amizade até chamo pra morar comigo.

15 – Vc acha que todos os gays deveriam se assumir? Por que?
Depende da educação dos pais. Se eles sabem que ao assumirem serão expulsos de casa e etc, não custa nada esperar um pouco, até poder se manter sozinho e não depender mais dos pais. Tenho uma amiga que é assim. Por mais que eu seja hétero, entendo muito bem a dificuldade dos gays de se assumirem para famílias conservadoras.

16 – Pra vc oq é preconceito?
É um conceito pre-estabelecido de algo que vc não tem conhecimento

17- Como vc acha q deveriam ser julgados os crimes de ódio como a Homofobia?
A mesma pena que o racismo e a xenofobia.

18 – Quais são os personagens gays que vc se lembra?
haha, assisti todos os episódios de todas as temporadas de L Word, Brokeback Mountain, aquelas personagens da Aline Novais e Paula Picareli na novela “Mulheres Apaixonadas”, os recentes Eduardo e Hugo de “Insenato Coração”, e muitos outros, rs.

19- Como vc enxerga o papel da imprensa, das novelas e da midia em geral em relação ao preconceito? Vc acha q esta sendo tratado da forma correta? SE não, como deveria ser?
Está da forma correta sim! Eu gostei muito de Insensato Coração, mas acho que a mídia deve abordar as coisas mais a fundo, como os gays que são expulsos de casa, que se prostituem, etc…

20 – O que vc pensa dos famosos que se assumem e dos que não se assumem?
Amo os que se assumem! (se bem que eles assumem o que todos já sabem, rs) Já os que não se assumem, não digo que devem “se assumir”, mas sim pararem de fingir que são héteros e fazer “contratos” comerciais com outras celebridades, como algumas apresentadoras infantis e ex-maridos de algumas, haha.

21 – Vc já assistiu algum filme, série, documentário ou leu qualquer coisa com temática exclusivamente gay? Quais? O que achou?
Sim, L Word. Amei! Me sentia uma lésbica, kkk

22 – Pq se asumir?
Ainda sonho com um mundo que não existirá esse negóccio de “se assumir”. Eu não me assumi hétero. Não virei para a minha família e disse que sou hétero. Pq os gays devem dizer que são gays? OK que ser hétero é o normal e gay o “diferente”, mas enfim…

23 – Por quais motivos vc acha que outros não se assumem?
Medo. Medo da rejeição da família e dos amigos. Como disse, tenho uma amiga assim. Só eu e meia-duzia sabem que ela namorou uma mulher. Ela não assumiu nem mesmo para as amigas dela, com medo da rejeição.

24 – Já presenciou uma situação de preconceito contra homossessual? Como foi?
De homofobia não. Zoar gay todo mundo zoa, até eu! Assim como  loiras, gaúcho, corinthianos… isso pra mim não é preconceito.

25 – O que vc pensa dos gays afeminados, lésbicas masculinizadas, travestis ou transexuais?
Eu particularmente acho estranho. Ser gay não quer dizer necessariamente que vc deve se vestir e portar como o sexo oposto. Tanto que minhas amigas lésbicas são super femininas e os gays super masculinos. Há aqueles que tem determinados trejeitos que “entregam”, mas nada fora do normal. Já travestis e transex são fatores psicológicos não? Homem que nasceu no corpo de mulher e mulher que nasceu em corpo de homem. Sou a favor da cirurgia, mas com bom senso. Nada de açougueiros e transformações absurdas. Até entendo as pessoas que não tem uma boa condição financeira para fazer uma boa cirurgia, mas tem que ter bom senso né gente… Eu tbm gostaria de fazer lipo e colocar silicone nos seios, e nem por isso vou em qualquer açougue fazer isso. Enfim…


Marcenaria recebe Mauricio Gasperini e Banda, em comemoração ao aniversário do lendário guitarrista Luis Carlini

A programação da casa para a abertura do mês de setembro também conta com shows das bandas Rótulo Acústico e Professor Black

Bar Marcenaria


Para abrir a programação de setembro, a Marcenaria convocou bandas com muito pop rock e rock and roll no repertório. Mauricio Gasperini e Banda inauguram o mês na quinta-feira, 1º de setembro, com um repertório recheado de anos 80 para comemorar o aniversário de Luis Carlini, um dos maiores guitarristas brasileiros da história do rock.

Luís Carlini foi um dos fundadores e líder da banda Tutti Frutti, que durante os anos 70 gravou e tocou com Rita Lee. Compôs e participou das gravações de alguns dos maiores sucessos da cantora, como “Esse Tal de Roquenrou”, “Corista de Rock” e “Ovelha Negra”, que tem o mais popular solo da carreira do guitarrista a seu final. Desde o fim oficial da banda, no começo dos anos 80, Carlini continou tocando e gravando, e já participou de mais de 400 discos de diversos nomes da música brasileira, como Barão Vermelho, Titãs, Supla e Erasmo Carlos.

Na sexta-feira (02) quem sobe no palco é a Banda Rótulo Acústico, com versões cover acústicas da melhor qualidade. E pra finalizar o final de semana, no sábado (03) é a vez da banda Professor Black, que leva o público para uma viagem em todos períodos da história do rock, dos anos 50 até a atualidade. Depois de todos os shows o DJ Trani comanda a pista de dança com música black e eletrônica.

Sobre Gasperini e Banda

Flyer – Mauricio Gasperini e Banda

Acompanhado sempre de um violão, Gasperini ficou nacionalmente conhecido em 1983 quando assumiu os vocais da Rádio Táxi, uma das bandas-símbolo da geração de pop rock brasileiro dos anos 80. Na década de 1990 se dedicou a carreira de compositor e foi gravado por diversos artistas, como Fábio Jr, Roupa Nova, Zezé di Camargo e Luciano, Bruno e Marrone, e muitos outros. Ao longo de 28 anos de carreira ele conta com cerca de 400 músicas gravadas por outros artistas e mais de um milhão de discos vendidos.

Em 2002 Gasperini partiu para novas experiências, voltado para seu projeto de disco solo “Vai ser Diferente”, com composições próprias. Em 2010 lançou o segundo CD autoral, “Vento Leste”, e o primeiro DVD solo gravado em novembro de 2008 com participações de Milton Guedes, Aggeu Marques, Roy Carlini e Régis Bolo, da banda O Surto. Desse trabalho as músicas “Amar Assim” foi tema da novela Poder Paralelo, da TV Record, e “Prá ser Amor”, gravada pelo cantor Rick Vallen, foi tema da novela “Viver a Vida”, da Rede Globo. A música de abertura da novela “Bela, a Feia” foi composta e cantada pelos irmãos Mauro e Maurício Gasperini com participação especial de Roger Moreira, do Ultraje a Rigor.

Atualmente Gasperini toca em diversas casas noturnas da capital paulista. A receita deste sucesso está no repertório com o melhor do pop rock nacional e internacional dos anos 80 e pela companhia de grandes músicos, como os irmãos Mauro Gasperini (baixo) e Marcelo Gasperini (bateria), e do lendário Luiz Carlini (guitarra), um dos pioneiros do rock no Brasil, e parceiro de Rita Lee nos anos 70, em Tutti-Frutti.

Sobre a Rótulo Acústico

Flyer – Rótulo Acústico

Formada por Zeca Maluf (vocal,guitarra,violão e gaita), Ítalo Almeida (baixo e vocal) e Alex Oliveira (bateria e percussão)  a banda Rótulo Acústico se formou em 2008 com a proposta de fazer um som cover de qualidade, tocando as músicas sem efeitos e em formato acústico, com a mesma pegada das bandas plugadas.

O repertório conta com covers acústicos de grandes nomes do Pop Rock internacional, como  Pearl Jam, The Beatles, Eric Clapton,Talking Heads, Midnight Oil e muitos outros. A Rótulo participou do “Mundial de Vela”, em Ilha Bela, e em 2010, quando tocava em Piratininga, foi eleita pela revista Veja como uma das dez melhores bandas de São Paulo.

Sobre a Professor Black

Flyer – Professor Black

Formada por Paulo Pertrini (vocal), Rodrigo Torres (guitarra), Daniel Faria (contra-baixo) e Cléber Oliveira (bateria), a banda Professor Black vem se destacando há quase 10 anos na cidade de São Paulo e seu interior. Participou de diversos festivais, programas de rádio e programas de televisão no interior de São Paulo e ganhou maior notoriedade após vencer o concurso Sprite Sound.

O grande diferencial da banda é muita inovação e criatividade na execução de seu repertório e performance de palco, unindo carisma, atitude e interação com o público. Além de versões fiéis as originais, a banda também executa versões próprias de músicas consagradas. O Repertório possui mais de 100 músicas e abrange todos os períodos da história do rock, dos anos 50 até a atualidade inclusive o rock nacional.

Sobre a Marcenaria

A Marcenaria consagra-se por ser uma das casas noturnas de São Paulo que agrada pela qualidade musical e também pelo ótimo atendimento. O seu ponto forte é a variedade de ambientes. Com um jardim com 280m2 a céu aberto os fumantes podem conversar sem precisar sair da casa para fumar. Além do jardim, a casa possui lounge, bar com música ao vivo e pista de dança com quatro camarotes.

A casa recebeu este nome por estar localizada onde antes funcionava uma antiga marcenaria, fundada em 1937, até ser passada aos atuais proprietários, que resolveram manter suas características originais. É conhecida também pela diversidade de convidados que passaram pela casa, como Lobão, Paulo Ricardo, Roger, Frejat, Lulu Santos, Nando Reis, Nasi, Fábio Junior entre outros.

SERVIÇO

Data Mauricio Gasperini e Banda: Quinta-feira, 01/09/2011
Data Banda Rótulo:
Sexta-feira, 02/09/2011
Data Banda Professor Black:
Sábado, 03/09/2011
Horário:
A partir das 22h
Local:
Rua Fradique Coutinho, 1378 – Vila Madalena
Site:
http://www.amarcenaria.com.br
Telefones para informações:
3032-9006 / 3032-4902
Cartões de crédito
: Visa, Visa Electron, Redeshop, Mastercard, Diners e Amex.
Não aceita cheques
Proibida a entrada com bermudas, camisas de time e chinelos
Acesso a portadores de necessidades especiais
Aceita reservas
Classificação etária:
18 anos
Valet parking:
terceirizado a R$ 15,00 (quinze reais)
Valores sem nome na lista:
Homem R$ 45 entrada ou R$ 65 consumação / Mulher R$ 35 entrada ou R$ 45 consumação
Valores com nome na lista:
Homem R$ 40 entrada ou R$ 60 consumação / Mulher R$ 30 entrada ou R$ 40 consumação

.

P.S.: Release criado por mim para o bar “A Marcenaria”, em agosto de 2011


A Marcenaria recebe Simoninha, Banda Los Locos e Susy Bastos

A programação da Marcenaria na primeira semana de agosto conta com a Banda Los Locos, que trás Simoninha como convidado especial e show da cantora Susy Bastos

Uma das casas noturnas mais tradicionais da região da Vila Madalena, A Marcenaria recebe na próxima sexta-feira, dia 5 de agosto, a banda Los Locos que trás como convidado especial o cantor e produtor Simoninha. E no sábado, 06 de agosto, a cantora de MPB Susy Bastos.

Los Locos convida Simoninha

O repertório da banda Los Locos, formada por Edu Tedeschi, Ruy Barossi e Gustavo Filipovich, conta com muito swing, mesclando músicas nacionais e internacionais de bandas como Rappa, Maroon5, Wild Cherry entre outros. Tudo isso junto com o tradicional soul de Simoninha.

Wilson Simoninha vive no meio da música. Na estrada desde garoto, começou sua carreira artística participando de shows e discos infantis. Na adolescência fez diversos cursos de música e harmonia, tornando-se músico, produtor e cantor. Foi aperfeiçoando conhecimento, ganhando experiência e bebendo em riquíssimas fontes do soul brasileiro – gente do talento de Wilson Simonal e Jorge Ben Jor. Trabalhou com os dois como produtor e tecladista, excursionando pelo Brasil.

Como cantor, foi vocalista de algumas bandas até formar, na década de 80, a Suite Combo, ao lado de João Marcello Bôscoli. Anos mais tarde, excursionou pelo Japão com o saxofonista japonês Sadao Watanabe e participou da gravação do home video, produzido para Europa e oriente, “Sadao Watanabe Brazilian Friends”. Em 95 voltou a trabalhar com João Marcello, no álbum “Cia da Música”, interpretando quatro faixas (“Flor do Futuro”, “Essa Menina”, “Distantes Demais” e “Carnaval e Reveillon”). Em maio de 2000, lançou seu primeiro disco solo, “Volume 2”, e em 2002  “Sambaland Club”.

A casa espera a presença de 700 pessoas para o show, que tem apoio da Itaipava, Jornal BLEH! e Grupo Four Midia.

Sobre Susy Bastos

Susy Bastos tem uma carreira de 10 anos marcada pela autenticidade. Uma cantora como muitos dos grandes nomes da MPB, a artista começou na raça, com os dois pés numa estrada cheia de surpresas e de infinitas emoções. Aprendeu um pouco de tudo. Foi crooner de conjuntos de baile e fez questão de entrar na linha das melhores orquestras. Do pop rock de Rita Lee ao samba de Alcione, Susy destilou seus vocais em vários estilos, desfrutando das tendências que foram aparecendo em seus repertórios. A experiência caminhou para que ela adquirisse personalidade musical própria. Atualmente, Susy prepara material para gravar o seu próximo CD.

A casa espera a presença de 700 pessoas para o show, que tem apoio da Itaipava, TNT e Jack Daniel’s.

Sobre A Marcenaria

A Marcenaria consagra-se por ser umas das casas noturnas de São Paulo que agrada pela qualidade musical e também pelo ótimo atendimento. O seu ponto forte é a variedade de ambientes. Com um jardim com 280m2 a céu aberto os fumantes podem conversar sem precisar sair da casa para fumar. Além do jardim, a casa possui lounge, bar com música ao vivo e pista de dança com quatro camarotes.

A casa recebeu este nome por estar localizada onde antes funcionava uma antiga marcenaria, fundada em 1937, até ser passada aos atuais proprietários, que resolveram manter suas características originais. É conhecida também pela diversidade de convidados que passaram pela casa, como Lobão, Paulo Ricardo, Roger, Frejat, Nasi, Fábio Junior entre outros.

Atualmente, os sócios são João Paulo Prado, Gustavo Casconi, Flavio Saez e José Salomão Junior.

SERVIÇO

Data Los Locos convida Simoninha: Sexta-feira, 05/08/2011
Data Susy Bastos: 
Sábado, 06/08/2011
Horário:
A partir das 21h
Local:
Rua Fradique Coutinho, 1378 – Vila Madalena
Site:
http://www.amarcenaria.com.br
Telefones para informações:
3032-9006 / 3032-4902
Aceitamos todos os cartões de crédito
: Visa, Visa Electron, Redeshop, Mastercard, Diners e Amex.
Não aceitamos cheques.
Proibida a entrada com bermudas, camisas de time e chinelos.
Acesso a portadores de necessidades especiais.
Aceitamos reservas.
Classificação etária:
18 anos
Valet parking:
terceirizado a R$ 15,00 (quinze reais)
Valor da entrada:
Homem R$ 55 Consumação / Mulher R$ 35 Consumação

P.S.: Release criado por mim para o bar “A Marcenaria”, em agosto de 2011